quinta-feira, abril 06, 2006

Vegetarianismo segundo a Prática Budista

Perguntado sobre a prática de Vegetaranismo o Monje Gensho, de Porto Alegre diz:

O senhor come carne? Os monges devem ser vegetarianos?

Sou vegetariano. Nos mosteiros a tradição budista é vegetariana. Mas a abordagem não é tão simples. O foco do budismo é o sofrimento, devemos tentar diminuir o sofrimento que causamos ao viver. Mas quando um monge é convidado a uma casa come o que lhe oferecem sem nada dizer. Quando mendiga e recebe comida também. Manter uma mente discriminativa e orgulhosa, achando-se superior por não comer carne é visto como uma atitude não compassiva.

Na verdade eu ainda não consigo comer carne sem pensar, isto é uma falha minha e espero um dia ter atingido o ponto do mestre zen que mendigando recebeu comida de um portador de hanseníase (lepra), o polegar apodrecido do homem caiu em sua tigela, ele comeu sem pestanejar... Este era realmente um grande mestre zen.

É verdadeiro que a vida vive da vida. É impossível viver sem causar sofrimento. Como você deve ter notado no texto que citou do Lama Padma Santem, ele diz "budistas comem de tudo, mas no centro temos uma dieta vegetariana". Eu o conheço muito bem e já comemos lado a lado muitas vezes. A idéia não é radical, é de que podemos diminuir o sofrimento já que estamos sempre causando o mesmo. Pelo menos no meu caso, não digo o que é certo ou errado. No zen não se pode fazer esta distinção. É apenas sua condição cármica que os faz sentir assim. Outros nada sentem quando caçam, por exemplo. Trata-se de sua condição mental. Por essa razão, você verá tantas atitudes como as do Lama, ou as dos mestres zen que aceitam comer carne quando lhes oferecem, mas que, em suas casas, praticam um vegetarianismo sem exibições.

28 Comments:

Anonymous Alessandro Sobolewski said...

Não pode haver preconceito.

3:47 AM  
Anonymous Anônimo said...

ser vegan é não comer carne, não submeter-se à oferta alheia, ás vezes mal intencionada. Se vc oferecer beringela e a pessoa carnívora não gostar, não vai comer. por que o vegan tem de aceitar comer carne ?

6:53 PM  
Blogger Alissandra Rocha said...

Quando fazemos nossas escolhas, devemos antes de tudo ter respeito 'as escolhas alheias. Ser vegetariano, ser simpatizante de partido X ou Y, ser hippie, ser roqueiro, ser gay ou hetero... bem, tudo isso são escolhas, muitas vezes fundamentadas em creças religiosas, crenças filosóficas, ou apenas gosto.

Não estou dizendo que se não gosta de algo deva se forçar a isso, mas estou apenas tentando refletir sobre o conceito de "menor dano". Será que recusar uma oferta de alimento, seja ele qual for, não seria um ato egoista e mesquinho do qual muitos vegetarianos se orgulham ao praticá-lo? E ao fazermos isso, não estariamos talvez causando um dano maior do que simplesmente aceitar e depois dar algo em troca, como um convite à uma refeição vegetariana na sua casa?

8:26 PM  
Blogger Loan said...

Este comentário foi removido pelo autor.

8:07 PM  
Blogger Loan said...

o silêncio dos bons.

"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, dos corruptos, dos desonestos, dos sem-caráter, dos sem-ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons."

8:08 PM  
Blogger Lobo Pasolini said...

Alissandra, é bom ver esse tipo de discussão, mas eu acho que um vegano não tem que fazer concessão de dieta simplesmente para ser diplomático. É como pedir a uma pessoa gay para ser hetero só porque está em meio a um grupo hetero. Não é possível conviver com a diferença? Eu creio que sim.

4:19 AM  
Blogger Sérgio Yōzen de Castro - 沙弥要善 said...

Maravilha de ensino!

Parabéns por distribuir essas "gotas" do dharma. Parabéns!

Gassho.

11:09 AM  
Anonymous Anônimo said...

Alissandra,

“Será que recusar uma oferta de alimento, seja ele qual for, não seria um ato egoista e mesquinho do qual muitos vegetarianos se orgulham ao praticá-lo?”

Não. O verdadeiro vegetariano quando é convidado a fazer uma refeição na casa de um não-vegetariano pode comer de tudo (exceto alimentos de origem animal). Ao meu ver, egoísta e mesquinho é o ato de alguém se alimentar de produtos provenientes do sofrimento de um ser senciente.

7:11 AM  
Anonymous Anônimo said...

Apenas mais uma observação, Alissandra!

Ninguém escolhe ser gay, como também ninguém escolhe ser canhoto. A pessoa, simplesmente, nasce assim.

7:16 AM  
Anonymous Anônimo said...

Não é uma questão de egoismo.
No Budismo aversão é um veneno mental, assim como o apego, portanto vc ter aversão a comer carne é tão errado quanto ter aversão a comer beringela

1:37 PM  
Anonymous Anônimo said...

Eu sou vegetariana há pouco tempo porque acho uma crueldade o processo que os animais sofrem só para podermos ter uma refeição saborosa. O que vos quero dizer é que para mim ser vegetariana é ser sensível ao sofrimento dos animais, logo não como nenhum ser vivo e se alguém não vegetariano convidasse-me para comer carne eu não o faria porque seria um insulto a mim pois eu também não o obrigo a comer comida vegetariana.

7:56 AM  
Anonymous Anônimo said...

Gosto do budismo , mas comer carne é natural, o vegetal é um ser vivo também, todos estudaram biologia no colégio não? Falar do sofrimento animal e não vegetal é hipocrisia, tudo é válido,só é interpretado de maneira distinta....
tudo é energia, tudo é vida

7:55 PM  
Blogger SERGIO said...

Respeitar o costume alheio não significa em nenhuma hipótese ter que aderí-lo. Absolutamente absurda essa teoria criada não sei por quem, que rejeitar algo seja por quem estiver dando ou pelo seu conteúdo é sinônimo de orgulho, mas de bom senso e aderência aos princípios de qualquer denominação espiritual.
Com toda certeza as pessoas criam desculpas e teorias ocas para suas inabilidades de largar a carne.
A única maneira de encarar tal consumo como algo tolerável se justificaria que ainda vivemos num mundo espiritualmente primitivo, independente se você se denomine monge ou seja alguém "comum".
Uma coisa é certa: lá no final dessa jornada todos vão ter uma uniformidade.....

7:00 AM  
Blogger SERGIO said...

"Fui convidado à visitar uma fazenda cujo proprietário era adepto à caça, então prontamente ao chegar ele me
ofereceu sua arma para irmos caçar. Por não querer dar uma de orgulhoso, isso é feio e contra os princípios supostamente de älguns"budistas", parti para a carnificina, muito satisfeito por ter vencido a minha "superioridade". Matei e matei , porém não contrariei alguém.
Hoje me sinto espiritualmente elevado por esse episódio, e ja comprei minha roupinha de monge, vou sair por aí pregando.

"Todos tem direito de se expressar, o problema é o teor do conteúdo".

7:13 AM  
Anonymous Regiane Caprio said...

Sou vegetariana, estava a procura de uma religiao, mas acabei de crer que nao preciso delas!!!! Nao deixei de comer "carne", deixei de comer "bichos", "seres" criados por Deus!!!Nao me sinto superior por nao comer meus bichos, me sinto bem , em, paz e sinto dor quando vejo as maldades que fazem aos animais, prefiro ser assim,me parece que essa é mais uma religiao que leva as pessoas a nada, opiniao minha!!!!

5:43 AM  
Anonymous Marcia said...

li todos os comentários e concordo plenamente e somente com a Regiane
Caprio

4:03 PM  
Anonymous Gabriel said...

RELIGIAO ,DESDE SEMPRE CAUSANDO INTRIGAS ENTRE OS SERES

10:17 PM  
Blogger Rocio said...

Estas coisas fazem-me muito interessante, sempre que posso tento aprender um pouco mais como eu, é muito difícil mudar os meus hábitos alimentares, porque eu estou trabalhando em uma Delivery Moema

6:00 AM  
Anonymous Anônimo said...

Há três anos não como carne. Hoje, sinto nojo da carne, não consigo comer mesmo, sempre penso no bicho como um todo, e penso como ele sofreu, e de verdade, acho um absurdo. Vou Postar auqi uma frase que li ontem no FB e que adorei:

No que diz respeito aos animais, nós somos os mais imbecis deste planeta. Nós matamos milhares de animais selvagens, para proteger os animais, que nós comemos. Nós destruímos o meio-ambiente, para alimentar animais, que nós comemos. Nós utilizamos mais recursos, tempo e dinheiro para criar animais que nós comemos, do que em alimentar seres humanos que têm fome. A grande ironia é que, depois de todo este trabalho em criar estes animais, nós os comemos...E ao invés de reconhecermos esta loucura, torturamos e matamos outros milhões de animais, na medida em que tentamos descobrir remédios que nos curem das doenças que foram causadas pelo fato de comermos os animais. Mike Anderson

3:55 PM  
Anonymous Anônimo said...

A vida me ensinou que os extremos estão sempre errados. Após muito tempo não comendo carne, tive um problema de saúde e mesmo assim fui relutante a voltar a comer, até que minha saúde chegou ao limite, mesmo eu tentando substituir a carne por um número infinito de suplementos e remédios por um longo tempo. Humildemente, voltei a comer a porção mínima necessária para restabelecer minha saúde, pois cuidar da minha morada é meu dever.
Então amigos, não julguem, não queiram que todos sigam conforme suas regras, pois mesmo quando pensamos fazer algo totalmente puro, também usamos nosso ego para fazê-lo, não se iludam. Um vegetariano não é mais nem menos puro que uma pessoa que consome carne, é ainda uma triste, mas necessária condição da matéria para muitas pessoas e na hora certa receberemos um alimentos que substituirá completamente a carne e não creio que vá demorar.
O melhor caminho é sempre o do meio.
Cris

12:48 PM  
Blogger Danilo Elton said...

Cara, o cara comeu um dedo podre e isso é sinal de evolução????
Tem que ser muuuuito alienado... affff

3:25 PM  
Blogger José Dezincourt said...

Todo radicalismo leva a conflitos sem solução.O fato do ato de alimentar-se,que é tão natural, e deveria portanto,ser feito com harmonia fluída ,estar sendo tão discutido entre defensores do vegetarianismo e opositores,denota uma total falta de internalização de qualquer crença.Existe ainda a conformação biológica que tem seus apelos inegligenciáveis,pois está dentro de cada um.

8:35 PM  
Blogger Zeph Loveless said...

Primeiro de tudo, devesse desfazer a "objetificação" de "carne". Carne é o resto do cadáver de um animal, obtido por um processo cruel e doloroso (e desnecessário), não uma fruta que se colhe de uma arvore, ou a barra de cereal do mercado, que você para de comer por estar de regime.É muito fácil tratar como apenas um "alimento", do ponto de vista humano, sem o mínimo de empatia pelo animal não humano. O mínimo que se pode fazer para diminuir o sofrimento dos seres é não compactuar com isso na mesa. Não é mérito nenhum, não é nada além da obrigação de qualquer pessoa que tente desenvolver compaixão. Se bocê sabe que gera sofrimento, e sabe que é desnecessário, qual a desculpa? Habito? Só humanos merecem a compaixão?, Pela primeira vez, este ano, o Ministério da Saúde reconhece alimentação vegana como saudável e alerta sobre produtos de origem animal como carnes, laticínios e ovos, isso sem nem mencionar a questão ambiental... Antes de pensarem em reclamar sobre soja, saibam que quase 3/4 dela são utilizados para alimentar gado. E ao colega que mencionou "plantas sofrendo", não, plantas não tem sistema nervoso, não "sentem" "dor" nenhuma, é uma visão leiga e rasa, baby, comparar um sinal químico de uma planta com o sofrimento de um ser inteligente e consciente de si mesmo, como um vertebrado. Como sempre, desculpas e mais desculpas, sempre as mesmas, e muito similares às dos escravistas pouco mais de um século atras quando criticavam abolicionistas.

6:23 PM  
Blogger Zeph Loveless said...

A harmonia fluida e natural de enfiar um filhote assustado em uma baia suja, entupi-lo de hormônios e comida para que em poucas semanas possa se gentilmente eletrocutado e degolado com peso recorde, para garantir que o paladar de alguém que possa pagar fique satisfeito... Rs

6:26 PM  
Anonymous Sandra said...

Sou Vegana há muitos anos e não comeria pedaços de cadáveres de animais no prato que me servissem, apenas para ser gentil aos anfitriões. Carnívoros não costumam ser gentis com os animais que mastigam sem compaixão e não há razão para que veganos abram mão de suas convicções comendo carne para não melindrar quem a oferece, isso não seria verdadeiro. Se eu estivesse com muita fome e no local houvesse apenas capim e uma vaca, eu não comeria a vaca, ambas comeriamos grama e estaríamos VIVAS.

2:12 PM  
Blogger Fabiano Azevedo said...

Sandra, "As convicções são cárceres". Friedrich Nietzsche

10:37 PM  
Anonymous Anônimo said...

Como posso seguir um caminho espiritual que simplesmente se omite diante de tamanha atrocidade? Se eu compro carne no açougue, evidentemente que estou financiando a matança de animais — é óbvio, afinal, só há quem os mate porque há quem os compre.

Cabe ressaltar que embora o Buddha não advogasse o vegetarianismo, Ele aconselhou aos monges evitar dez tipos de carne para a sua própria proteção. A saber, estas são a carne humana, a de elefantes, a de cavalos, a de cachorros, a de cobras, a de leões, a de tigres, a de leopardos, a de ursos e a de hienas, visto que acreditava-se, à época, que alguns desses animais atacariam pessoas quando sentissem o cheiro de carne fresca da sua própria espécie (Vinaya Pitaka).

Sendo assim, certamente os monges têm livre arbítrio para não comer determinados alimentos que lhes sejam oferecidos. Dessa forma, não se pode usar como desculpa suas respectivas vidas de monges mendicantes para justificar a ausência de compaixão pelos animais e tampouco a omissão monástica diante de todo o processo de sofrimento envolvido em tal prática, inclusive do ponto de vista ambiental.

Gosto muito de uma frase do ativista político norte-americano Martin Luther King, que diz: “O que mais me preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais me preocupa é o silêncio dos bons”.

Lea Felippe

7:04 AM  
Anonymous Anônimo said...

Sou vegetariana há muitos anos e, mesmo se eu fosse monja, não comeria pedaços de cadáveres de animais apenas para ser "gentil" com aqueles que me oferecem. Carnívoros não costumam ser gentis com os animais que mastigam sem compaixão e não há razão para que vegetarianos "se nivelem por baixo", isso não seria verdadeiro. Supomos, por exemplo, que um grupo de pessoas me ofereça bebida alcóolica, eu iria aceitar e me embriagar apenas para ser gentil com eles?? Acho que eu seria muito mais gentil para eles se recusasse a bebida alcóolica e lhes mostrasse os malefícios provocados pelo consumo de álcool...

7:28 AM  

Postar um comentário

<< Home